Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 06/03/2020 às 14h22
Hibernações


RODRIGO ROMERO

O tema dos refugiados está ainda na ordem do dia. Um dos 5 finalistas da categoria curta-metragem do Oscar deste ano tratou disso: 'A Vida em Mim' (2019, Netflix). São 3 casos de pré-adolescentes que estão com a Síndrome da Resignação, patologia descoberta pelos médicos no começo do século 21, entre 2003 e 2005, onde os enfermos desenvolvem uma espécie de superproteção a si mesmos e ficam inconscientes, como se estivessem em coma.

A pressão arterial é normal, assim como os batimentos cardíacos e demais sentidos vitais. Somente estão dormindo por meses. Ou hibernando, se relacionarmos tais casos com o período no qual os ursos se recolhem à espera do verão.

Os focalizados são filhos de pais refugiados, cada qual com a sua história. Um, por exemplo, viu de dentro do carro em que estava um assassinato à queima-roupa. Outro observou o pai ser espancado por 4 indivíduos. E o terceiro olhou a mãe ser estuprada. 

Estas situações fizeram esses meninos e meninas desenvolverem a bolha onde se fecham - primeiro param de falar, depois, de comer e beber, e em seguida não saem mais da cama. A Suécia é, curiosamente, não se sabe o motivo, o país onde há o maior número de vítimas da Síndrome.

Os diretores John Haptas e Kristine Samuelson ouvem a angústia dos pais, os atendimentos dos médicos e desnudam, sem apelar ao sensacionalismo, os 3 doentes. 'As crianças sentem o ambiente da casa, a tensão e o medo dos pais, e aos poucos começam esse processo de se recolher.

E a atitude, involuntária, pode durar meses ou anos', diz a médica. Os casos mostrados em 'A Vida em Mim' são exatamente deste calibre: 6, 11, 14 meses de dormência. O medo da deportação mexe com as famílias e a sensação de desespero não cessa.

Enquanto isso, os pais mantêm os filhos vivos: colocam em cadeiras de rodas e passeiam no parque, dão banho, e alimentam os rebentos por sonda. São sequências comoventes - parecem belas e belos adormecidos, por encanto, e que podem despertar de repente. 

Alguns críticos cutucaram e chamaram o documentário de frio e deprimente. Ledo engano. Nem uma coisa, nem outra. 'A Vida em Mim' tem como característica principal o amor dos pais pelos filhos. Simples assim. Duração: 40 minutos. Cotação: bom.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

29 OUT
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
Publicidade
Publicidade
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Logos e Certificações: