Publicidade
Domingo, 21 de Abril de 2019 | você está em »principal»Blogs»O Quinto Poder
Publicado em 08/02/2019 às 15h36
Fábrica de Heróis


JOSÉ LUIZ BEDNARSKI

Na revista Veja de seis de fevereiro passado, o colunista J. R. Guzzo mencionou que o Marechal Deodoro traiu Dom Pedro II com um golpe de Estado e questionou a falta de verdadeiros heróis da Pátria.

Antes tivesse Deodoro apenas traído quem lhe pagou os estudos, a rogo de seu velho pai. Iludidos também foram os barões do café, com vã esperança de indenização pela abolição da escravatura.

Além de instaurar dois seguidos ditadores militares, a sangrenta República encerrou a fase econômica mais próspera que o Brasil vivenciou, meio século de estabilidade política e florescimento cultural.

Desde então, a nação sofre com constantes trocas de Constituição, descontrole inflacionário, terremotos políticos, governos imoderados, ditadores histriônicos, declínio econômico, decadência moral e apagão cultural.

A etapa republicana atual teve dois presidentes impedidos e outro preso, numa sequência presidencial desalentadora: Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma e Michel Temer. A má fase é regra, não exceção.

Ainda assim, é preciso lembrar de personalidades que sacrificaram suas vidas em prol do mais puro interesse público brasileiro. É o caso da patriota Maria Quitéria e da professora Heley de Abreu Silva Batista.

Duque de Caxias também será sempre lembrado pela austeridade ética e coragem no desempenho do dever. Seus feitos heroicos extrapolam o período da Guerra do Paraguai. 

Caxias era homem de confiança do Imperador Pedro II. Debelou diversas revoltas internas, garantiu a dimensão continental de nosso território e evitou que o Brasil se esfacelasse em várias republiquetas sul-americanas.

Mais recentemente, Sérgio Moro exerceu com retidão a Magistratura e ensinou como se faz justiça de Primeiro Mundo no julgamento de criminosos de colarinho branco, enaltecendo padrões éticos.

Em Jacareí, anos atrás, a Associação Comercial exaltou empresários que colaboraram para o crescimento da cidade. A Câmara Municipal também realiza vários tipos de homenagens ao longo do ano.

Entretanto, heróis como os salva-vidas de Brumadinho são muitas vezes anônimos. Merecem menção os mártires da rebelião carcerária de 1981. 

Ao contrário do que deveria ser, o passado nem sempre é valorizado por todos os seguimentos sociais, especialmente nas escolas municipais, exemplos que poderiam inspirar os jovens.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

21 ABR
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
O Quinto Poder

Coluna assinada pelo Promotor de Justiça da Cidadania, José Luiz Bednarski. Uma abordagem apartidária, com discussão aberta dos assuntos de interesse geral; o amadurecimento paulatino da cidadania, a força da população em diálogo com órgãos independentes representativos, como MP, Defensoria Pública e outras instituições criadas ou fortalecidas a partir daConstituição de 1988.


E-mail do autor: joseluizbednarski@gmail.com
Arquivo
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
08/10/2018
Qual a sua opinião sobre a mudança do Poupatempo para a região central de Jacareí
  • 70.8%
  • 20.9%
  • 8.3%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: