Sábado, 17 de Novembro de 2018 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 02/11/2018 às 20h25
Cada vez melhor


RODRIGO ROMERO

Pode ser o cartaz de Carlos Gardel pouco conhecido nestes dias por aqui. Àqueles com idade acima, sem dúvida o ídolo franco-argentino soprou-lhes nos ouvidos canções jamais esquecidas, entoadas pelos violões românticos das praças sob iluminação de lampiões.

Recentemente chegou ao Brasil o DVD de um dos trabalhos de destaque do cantor-ator nas telonas: 'El día que me quieras' (1935). Lançado no ano em que ele morreria num trágico acidente aéreo, aos 44, deixando enlutada boa parte das moças e senhoras do país do tango, e aliviada a maioria dos seus maridos, o filme nada mais é do que cenas a Gardel aparecer e distribuir o tal brilho a quem desejasse observar.

A música do título, aliás, já é entoada logo nos primeiros minutos, quando Júlio, personagem do artista, se declara totalmente à amada Margarita (Rosita Moreno).

Em resumo, o roteiro do paulistano Alfredo Le Pera (vítima da mesma batida de avião, aos 35 anos) trata de um jovem (Gardel), cujo pai milionário, Carlos (Fernando Adelantado), quer que case com uma mulher não amada por ele. Então, quando Júlio anuncia sua união com Margarita, seu pai o deserda. É aí o início da desordem na vida do aspirante a cantor.

As apresentações nas boates são raras, a esposa adoece e o dinheiro falta. Com filha pequena para criar, bate o desespero (claro, sem despentear os cabelos pretos impecavelmente com gel do artista). Em uma tentativa última de conseguir algum, Júlio rouba o próprio pai.

Porém é tarde. Ao chegar em casa, a amada está morta. Tangos à vista. Com letras depressivas, 'El día que me quieras' salta anos. Agora Júlio e Marga, a filha com 18 anos (interpretada igualmente por Rosita), fazem sucesso na Europa na companhia dos amigos Saturnino (Manuel Peluffo) e Rocamora (Tito Lusiardo). São as reviravoltas da vida e Gardel soltando a voz aveludada para multidões. Duração: 90 minutos. Cotação: bom.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

17 NOV
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
08/10/2018
Qual a sua opinião sobre a mudança do Poupatempo para a região central de Jacareí
30/08/2018
Você pretende votar em um candidato de Jacareí­ a deputado nessas eleições?
  • 48.2%
  • 42.1%
  • 9.7%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: