Publicidade
Sábado, 24 de Julho de 2021 | você está em »principal»Notícias»Cidade
Publicado em 19/07/2021 às 13h01
Projeto promove série de lives para celebrar o Dia Nacional do Biscoito
A Redação / Diário de Jacareí
Divulgação
Divulgação
Equipe do projeto durante gravação com a neta de Leonor Chaves Dias e de Amâncio Dias, fundadores da fábrica de Biscoutos Jacareí

No dia 20 de julho é comemorado o Dia Nacional do Biscoito. E para celebrar a data, o projeto ‘Capital dos Biscoutos’ realizará três lives na rede social Instagram para falar sobre o famoso biscouto de Jacareí, abordando assuntos como Patrimônio Cultural, Memória Coletiva e os desafios em documentar memórias.

A primeira live, sobre Patrimônio Cultural, com mediação da jornalista Nayara Francesco, será realizada na terça-feira, dia 20 de julho, com a museóloga Patrícia Cruz, do Museu de Antropologia do Vale do Paraíba (MAV). 

A programação prossegue no dia 29 de julho com o tema Memória Coletiva, em uma conversa com o ilustrador Rafael Raico, responsável pela ilustração e conceito visual do projeto. 

A terceira live será com a idealizadora e diretora de fotografia, Gláucia Faria e com o roteirista e co-diretor, Dannyel Leite. Eles vão expor os desafios em documentar memórias.

SOBRE OS BISCOUTOS
Há muito tempo Jacareí foi conhecida - até mesmo internacionalmente – pelos famosos Biscoutos Jacarehy. As sensações que esse quitute causou por onde passou e as memórias que ficaram em quem viveu a época, estão sendo documentadas em um filme. As gravações ainda estão sendo realizadas e, até o momento, foram ouvidas quatro personagens. 

A fama saiu de Jacareí, passou por Mogi das Cruzes e quando chegou à São Paulo caiu nas graças de muitos artistas: Jair Rodrigues, Vanusa, Daniel, a dupla Tonico e Tinoco, entre outros. Nomes famosos como Mazzaropi, Hebe Camargo e Sílvio Santos faziam propaganda nos programas de TV. 

Gláucia Faria, idealizadora do projeto ‘Capital dos Biscoutos’, acredita que o sucesso foi tão grande pelo fato de os produtos serem feitos de forma artesanal. “Portanto, exigiam muita dedicação e afetividade na produção. Desde a criação deles, através do casal Leonor e o Amâncio Dias, até os últimos empregados que passaram pela fábrica, o relato que temos é que o processo não aderiu à industrialização e mantinha uma qualidade muito controlada”, pontuou Gláucia.

O neto de Indalécio Villar, que foi o segundo proprietário da fábrica em Jacareí, contou em entrevista disponível no Youtube que existiam ao todo 17 tipos de biscoitos à venda. “Tinha massa que demorava uma semana para fazer. Tinham três tipos de biscoitos que a massa era muito próxima: uma saia mais úmida, uma menos seca e outra mais seca. Essas eram a Flor Jacareí, a Rosquinha Doce e a Dobradinha Doce”, conta Indalécio Villar Neto. 

O roteirista e co-diretor, Dannyel Leite, destaca que dois personagens que são ex-funcionários da antiga fábrica contaram que o biscoito Flor de Jacareí era o mais famoso e o mais vendido. 

A produção pretende ir além do registro informativo e histórico. A idealizadora e diretora do projeto, Gláucia Faria, afirma que a preservação da memória coletiva é o grande motivador do projeto. “Uma cidade é feita de pessoas e suas memórias, para além de ruas e edificações. Manter vivas histórias como a dos biscoutos de Jacareí é reafirmar nossa identidade. Esperamos que, com o filme, o espectador seja transportado para o período em que a cidade de Jacareí saiu do anonimato e ganhou destaque nacional”, explica.

Todo o conteúdo da pesquisa e o próprio documentário estarão disponibilizados no site www.capitaldosbiscoutos.com.br. Este projeto foi beneficiado pela Lei Municipal 3.648/1995, a Lei de Incentivo à Cultura (LIC), com apoios da Prefeitura Municipal de Jacareí e Fundação Cultural de Jacarehy e o incentivo do Cartório do Oficial de Registro de Imóveis e Anexos de Jacareí.

SERVIÇO
Programação das Lives/Dia Nacional dos Biscoitos 

Dia: 20/7
Horário: 19h
Assunto: Patrimônio Material e Imaterial
Rede Social: Instagram
Quem vai estar no bate-papo? Museóloga Patrícia Cruz, com mediação de Nayara Francesco

Dia: 29/7
Horário: 19h
Assunto: Memória Coletiva 
Rede Social: Instagram
Quem vai estar no bate-papo? Ilustrador Rafael Raico com mediação de Nayara Francesco

Dia: 31/7
Horário: 19h
Assunto: Desafios em Documentar Memória 
Rede Social: Instagram
Quem vai estar no bate-papo? Diretora geral e de fotografia Gláucia Veloso e co-diretor e roteirista Dannyel Leite, com mediação de Nayara Francesco.

Relacionadas
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

24 JUL
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Notícias
facebook
Blogs
Publicidade
Logos e Certificações: