Publicidade
Sábado, 08 de Maio de 2021 | você está em »principal»Notícias»Geral
Publicado em 29/04/2021 às 13h56
Construção impulsiona crescimento de emprego e renda em todo o país
A Redação / Diário de Jacareí
Ilustração
Ilustração
Indicadores da economia comprovam a importância e o potencial do setor tanto para a geração de empregos, quanto para a renda

Entidades regionais e empresários do setor lançaram um movimento para reforçar junto à comunidade e poderes públicos a importância da construção civil para o desenvolvimento das cidades, seja social ou econômico, principalmente durante a fase de pandemia de Covid-19. 

A ação é liderada pela Associação das Construtoras do Vale do Paraíba (Aconvap), presidida por José Renato Fedato, em parceria com a Desenvolve Vale, coordenada por Kiko Sawaya e empresários do setor. Indicadores da economia comprovam a importância e o potencial do setor tanto para a geração de empregos, quanto para a renda. Outro impacto gerado na economia é relacionado ao PIB (Produto Interno Bruto), muito associado às atividades de construção, sendo que o setor representa mais de 6% do PIB do país, o que permite visualizar a importância do segmento.

A necessidade constante de investimentos nas empresas, construção de hospitais, obras em rodovias, melhorias nas estruturas das cidades, entre outros, fazem com que a economia mantenha uma relação íntima com a construção civil. Mas os benefícios não param por aí.

A construção civil movimenta uma enorme cadeia produtiva também formada por materiais de construção, móveis, prestadores de serviços, eletrodomésticos, entre outros, além de estimular uma grande soma de tributos que são devolvidos à sociedade, sendo que 52% do valor investido em uma obra é destinado à mão-de-obra. A mão-de-obra absorvida na construção é de difícil requalificação em outras áreas. O setor gera 32 vezes mais empregos que a indústria metalúrgica, por exemplo.

Números mostram reaquecimento
do mercado imobiliário na região

O trabalho do setor de construção civil é tão importante que, mesmo diante de uma pandemia mundial de saúde, números oficiais apontam para um reaquecimento significativo do mercado imobiliário, que teve início em 2020 e vem se fortalecendo no primeiro semestre de 2021. 

Segundo estudo da Aconvap (Associação das Construtoras do Vale do Paraíba), a resposta se deve ao fato da mudança de comportamento do consumidor. “São várias as vertentes para esse resultado positivo, já que o imóvel é um investimento seguro e as taxas de juros estão mais atrativas. Assim, ele passou a concentrar um maior número de investidores”, afirma José Renato Fedato, presidente da entidade.

Os dados também mostram que cresceu a busca por casas térreas em condomínios que possuem mais espaço e contato com a natureza, tanto nos segmentos de médio quanto alto padrão na região do Vale do Paraíba.

Outra boa notícia é o aumento na venda e locação de imóveis nos meses de maio, junho e julho de 2020. 

Somente em São José dos Campos, 42% das empresas tiveram aumento de unidades vendidas no período, sendo que a maioria apontou crescimento de 20% a 30% nas vendas; 56% das empresas estão muito otimistas em relação ao mercado imobiliário do Vale do Paraíba para os próximos meses; 78% das empresas têm perspectiva de crescimento para os próximos 5 anos e 66% das empresas estão buscando novas áreas para lançar empreendimentos, sendo essa demanda distribuída em todos os segmentos imobiliários.

PERFIL DOS IMÓVEIS
De acordo com empresários do setor, a pandemia também impactou o perfil dos imóveis a serem lançados devido às mudanças no comportamento do consumidor. Aspectos como o layout, a amplitude e maior oferta de itens de lazer ganharam maior relevância nesse novo cenário.

“Isso mostra que quando existe o investimento no setor da construção civil, é alimentada toda uma cadeia produtiva, sendo uma das maiores dentro da nossa economia, gerando emprego, distribuindo renda e ainda retornando à sociedade em forma de tributos para o poder público. Por esses aspectos econômicos e sociais, é muito importante manter a construção civil aquecida”, afirmou o presidente da Aconvap.

Levantamento da CBIC comprova
a importância da construção civil

Segundo o estudo ‘Pós-obra – Geração de Emprego e Renda na Construção Civil’, realizado pela CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), cada real investido em uma nova habitação representa um investimento total de R$ 2,46, aumentando o PIB do país em R$ 1,12 e a arrecadação em R$ 0,62. Já os multiplicadores do emprego mostram o efeito do investimento de R$ 1 milhão no setor, ou seja, a criação de 18,31 postos de trabalho, considerando-se os impactos diretos, indiretos e induzidos.

Por sua vez, esses investimentos contribuiriam para um aumento do PIB na ordem de R$ 227,8 bilhões, já considerando os impactos diretos, diretos e induzidos. Além de gerar cerca de 1 milhão de postos de trabalho no setor.

Quanto à geração de tributos, seriam arrecadados R$ 59,7 bilhões no próprio setor. E considerando os impactos nos demais elos da cadeia e setores da economia, haveria a geração total de R$ 125,3 bilhões de receita tributária.

Relacionadas
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

08 MAI
Publicidade
Publicidade
Notícias
facebook
Blogs
Publicidade
Publicidade
14/01/2021
Santos e Palmeiras disputam a final da Taça Libertadores no dia 30 de janeiro, às 17h, no Maracanã. Na sua opinião, qual dos dois será o campeão?

Nenhuma enquete encontrada!

Logos e Certificações: