Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020 | você está em »principal»Notícias»Cidade
Publicado em 26/08/2020 às 16h18
Câmara não vota proposta de Izaias que suspende repasse da Prefeitura ao IPMJ
A Redação / Diário de Jacareí
Divulgação/CMJ
Divulgação/CMJ
Vereadores de Jacareí no Plenário da Câmara, nesta quarta-feira, 26 de agosto

A Câmara Municipal não votou, como estava previsto, nesta quarta-feira (26), o projeto do prefeito Izaias Santana (PSDB) que permite à Prefeitura suspender o recolhimento das contribuições previdenciárias patronais devidas ao Instituto de Previdência do Município de Jacareí (IPMJ). 

A matéria não constava oficialmente da Ordem do Dia. Havia só um requerimento para a sua inclusão, apresentado pela líder do prefeito, Patrícia Juliani (PSDB). No entanto, a própria vereadora pediu a sua retirada para ‘novos estudos’. O projeto deve voltar à pauta nas próximas reuniões ordinárias.

A iniciativa, que chegou à Casa em regime de ‘urgência’ na última sexta-feira (21), vem sendo criticada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais (ver texto abaixo).

Em sua justificativa, Izaias explica que a proposta está amparada no artigo 9º da Lei Complementar nº 173, que estabelece o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, aprovado pelo Presidente da República em 27 de maio. Conforme o artigo, “ficam suspensos, na forma do regulamento, os pagamentos dos refinanciamentos de dívidas dos Municípios com a Previdência Social com vencimento entre 1º de março e 31 de dezembro de 2020”.

O prefeito de Jacareí reforça que a medida se justifica em “razão da situação de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19”, completa.

OUTRO LADO
De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Jacareí (STPMJ), a suspensão dos repasses é muito grave e “pode afetar a saúde financeira do Instituto, ameaçando assim o patrimônio da categoria, construído ao longo dos anos”, enfatiza. De acordo com a entidade, atualmente 50% do que entra nos cofres do Instituto, mensalmente, são fruto de repasses do Município. 

“Para isso, usa novamente a pandemia como pretexto. E isso ocorre menos de um mês depois da ofensiva do prefeito para aumentar a alíquota de contribuição dos servidores, ativos e aposentados, para 14%. Que foi facilmente aprovada, graças à sua fiel bancada de apoio na Câmara”, reforça o Sindicato

Ainda de acordo com o STPMJ, se projeto for aprovado, ele suspende também o pagamento das parcelas da dívida com o Instituto que foi negociada e está sendo paga pela administração, fato que, ainda de acordo com o Sindicato, ‘seria devastador para as contas do IPMJ’.

Segundo a presidente do Sindicato, Sueli Cruz, a entidade irá solicitar ao IPMJ cálculos do impacto que essa possível suspensão dos repasses vai representar para o Instituto.

“É inadmissível que todo o ônus da pandemia fique nas costas dos servidores. Não é justo que a categoria seja penalizada com mais esse prejuízo. O IPMJ é nosso! Precisamos mostrar força e união para exigir que o projeto não seja aprovado”, finalizou Sueli.

Publicidade
Relacionadas
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

25 SET
Publicidade
Notícias

Blogs
Publicidade
Publicidade
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Logos e Certificações: