Sexta-feira, 18 de Setembro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 10/06/2016 às 10h21
Rocky deveria morrer


RODRIGO ROMERO

Não adianta enganar. Se você assistiu à festa do Oscar deste ano ficou muito ansioso na hora em que ia ser anunciado o ganhador do prêmio de melhor ator coadjuvante. E se você é fã dos filmes de 'Rocky: Um Lutador', pior ainda: já devia estar com lágrimas prontas pra escorrer. Aí veio o anúncio empertigado e soberbo.

Mark Rylance, de 'Ponte dos Espiões' (2015) subiu ao palco e recebeu aquela estatueta dourada. Por 'Creed', Sylvester Stallone era o franco favorito, mas ficou abanando as mãos. Pobre gente somos nós, crentes de que poderia dar certo. Na verdade, deu. Em 'Creed' temos, quem sabe, o melhor desempenho do brutamonte setentão desde o longa protagonizado por Balboa lá em 1976.

Quase quatro décadas depois, Rocky vive o dia a dia comezinho de seu restaurante, onde passa o tempo contando as histórias de outrora aos frequentadores. Um dia, Adonis Johnson (Michael B. Jordan), um jovem que viveu a vida toda em orfanatos e tem pavio curto, aparece e diz ser neto do lendário Apollo Creed, o boxeador que derrotou Balboa na fita de 1976, perdeu em 'Rocky II' (1979), o treinou no terceiro (1982) e morreu na quarta sequência (85), em decorrência da luta com o russo Ivan Drago.

De início desconfiado e relutante, Balboa aceita treinar o jovem, apesar de estar afastado do mundo das lutas há tempos. No mais a mais, o que segue é igual aos demais blockeds: treinamentos um tanto bizarros, problemas de Adonis com a namorada e a ansiedade pela batalha do ringue.

Com a direção do estreante Ryan Coongler, o filme em si se arrasta a partir de um determinado momento, pois o interessante, todos sabem, é a luta. As demais enrolações captam o aroma da trama, mas uma delas é o ingrediente do que poderia ser o desfecho impactante e ousado: (atenção, contêm spoilers) a doença de Rocky.

Ele descobre ser portador dum câncer e enfrenta o dilema de ficar ou não ao lado do aspirante a celebridade. Aí Coongler, que também roteirizou, deixou escapar a chance de ouro: ele deveria ter matado Rocky. S. Stallone deve ter interferido. Mas seria um fechar de cortinas brilhante.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

18 SET
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
Publicidade
Publicidade
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Logos e Certificações: