Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 20/07/2015 às 10h06
Rever muda


RODRIGO ROMERO

É engraçado. Já havia lido a respeito, mas nunca tido a experiência. Muita gente escreveu sobre suas mudanças ao reverem filmes anos depois. Há pessoas que alteram de forma brusca a avaliação de tal ou tal fita. Mas comigo jamais ocorrera. Assisti demasiadas vezes a determinados longas e, que eu me lembre, revisar a nota, como implorávamos aos professores, de modo algum mudei a quantidade das estrelas da avaliação. Sigo com o pensamento do que é ruim é ruim e os ótimos sempre serão ótimos.

Coisa banal. Todavia, um dia isto teria de mudar. Há muito tempo atrás, não sei com exatidão, vi 'Amor Além da Vida' (1998). Detestei. E aí as explicações caem como a fila de dominós. Hoje eu sei que fui o culpado por não ter gostado ou apreciado melhor esta bela história. Talvez o assisti com má vontade ou com sono. Sequer ter prestado a devida atenção também pode ter acontecido. O caso é que nestes dias que passaram revi 'Amor Além da Vida'. Tentei segurar o choro. E por pouco consegui o intento.

Dirigido pelo neozelandês Vicent Ward, o longa ganhou o Oscar de Melhor Efeito Visual. É claro que ganharia. A beleza estética povoada pelo colorido de uma paleta do pintor mais famoso grita na tela. A trama também nos enlouquece. Chris (Robin Williams) conhece Annie, ambos sentem esse amor à primeira vista e se casam. Têm dois filhos. Formam típica família Doriana. Ele é médico. Ela trabalha com pintura. A tragédia invade as suas vidas quando os rebentos morrem em um acidente de carro.

Annie fica mais abalada do que Chris. Depois de quatro anos, o casal está reerguido, confortado. Mas a calamidade volta a bater à porta: ele também vai embora num acidente automobilístico. Aí a esposa definha-se de vez e comete suicídio. Enquanto o marido está no paraíso rodeado por cores, anjos e a ajuda preciosa dos querubins, ela cai no inferno. Ninguém poderá revê-la. Uma série de reviravoltas sucede e o lema 'não desistir' que Chris segurou a vida toda agora é posto à prova. Precisa ter a força.

A caminhada pelo inferno em 'Amor Além da Vida' baseia-se nas páginas de 'A Divina Comédia' de Dante Alighieri. E nada conto mais para não estragar o bom roteiro da película. Rever muda conceito e agora sei disso muito bem. A fita vale cada minuto.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

27 FEV
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: