Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 13/07/2015 às 09h49
Mário Lago


RODRIGO ROMERO

Há na praça um novo documentário. Tem cheiro de novo, aliás. Lançado em festivais em 2013 e dirigido pela dupla Marco Abujamra e Markão Oliveira, 'Mário Lago: Homem do Século XX' já foi exibido no Canal Brasil em março deste ano. Ah, se não fosse a emissora... O triste é o óbvio: a fita passará em branco pelo grande público. Ter a oportunidade de conhecer a trajetória leve e simultaneamente robusta de Lago é fuçar nos mais relevantes pontos da história brasileira. Eu o conheci em 98, quando a TV Cultura exibiu a entrevista do jornalista Roberto D'Ávila. Desde então procurei acompanhá-lo. A minha sorte foi que em seus derradeiros anos de vida (morreu em maio de 2002, aos 90 anos) Mário Lago trabalhou como um louco e deu muitas entrevistas a diversas emissoras (e chegou a ser homenageado, por exemplo, no 'Domingão do Faustão'!).

O documentário revela como Lago se comportava na prisão (esteve 9 vezes encarcerado, entre 1932 e 1969). Em comentário emocionado, Lima Duarte exibe com orgulho um elogio do amigo pregado na parede de sua casa. Tony Ramos revê uma cena não menos lacrimejante de 'Grande Sertão Veredas' (1985), ao lado do ator e diz: 'Isso mostra o quanto tem de se estar preparado a fazer uma coisa tão linda dessa'. Bete Mendes chora ao recordar a confecção do documento de anistia aos artistas, assinado por ela e Lago. Mas o principal personagem da produção é, com a exceção do próprio, o 'raspa de tacho' Mário Lago Filho. Aos 59 anos, se transforma, na medida em que os minutos se passam, no 'substituto' do pai, se é que a tarefa seja possível. O símbolo é a reprodução de uma foto tirada num café. Aquela pose igual, o gesto igual, quase o rosto igual.

Estão ali imagens raras de 'O Sheik de Agadir' (1966) e os trabalhos mais conhecidos, como 'O Salvador da Pátria' (1989) e 'Barriga de Aluguel' (1991). As imagens do velório veem com o depoimento de Oswaldo Louzada: 'Esse viveu bem demais!'. Os 90 anos foram de bom tamanho. A moral do documentário muito bem poderia ser esta mesmo.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

28 FEV
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: