Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 10/08/2018 às 15h41
A burguesia


RODRIGO ROMERO

'Antes de ir embora, gostaria de contar aos senhores o sonho que tive esta noite.' 'Olá. Sou o pároco do bairro e desejo colaborar nesta casa sendo o seu jardineiro.' 'Por favor, padre, me dê a extrema unção.' 'Você matou meus pais, mas farei isso por você, meu filho'.

Estes são algumas das frases e diálogos de 'O Discreto Charme da Burguesia' (1972), o antepenúltimo trabalho do diretor e roteirista Luis Buñuel no cinema.

A atração pelo bizarro com gosto de normalidade, dando a impressão ao espectador de que as amenidades são tolas e o nosso cotidiano nada mais é do que um zero a esquerda, faz desta fita um estouro verdadeiro de façanhas enxutas bem programadas para nos provocar. Buñuel maquiaveliza, se detém em aspectos triviais de seis amigos que insistem em se reunir para jantar.

Mas o evento nunca dá certo por diversas razões. Ora é um velório no próprio restaurante, ora é a intervenção militar ali na mansão do anfitrião, ora são as traições e o tráfico de drogas, enfim. O surrealismo predomina e faz de 'O Discreto Charme da Burguesia' uma obra primorosa e única.

Não à toa, Luis Buñuel, que começara a sua trajetória 43 anos antes, em parceria com o pintor Salvador Dali no curta 'Um Cão Andaluz' (29), levou o Oscar de filme estrangeiro na festa de 1973. O diretor aplica em 'Discreto Charme' a cobiça em suas musas, porém de maneira desencorajada, até mesmo na personagem da terrorista que não abre a boca.

Entre um sonho e outro, o sexteto 'passeia' rumo a lugar algum, em um espaço meio onírico, sem destino garantido. Dá a impressão de que tudo é frívolo, desimportante, raso. Sem dúvida, é a atração impecável aos cinéfilos de plantão. L. Buñuel foi grande artista, acima de tudo. Duração: 100 minutos. Cotação: ótimo.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

21 OUT
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
Publicidade
Publicidade
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Logos e Certificações: