Sexta-feira, 28 de Fevereiro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 22/02/2019 às 14h31
Política com vodca


RODRIGO ROMERO

O prefeito corrupto quer desapropriar uma área extensa no litoral e pagar o preço bem menor do que a realidade imobiliária. A intenção é levantar ali o complexo comercial, e os moradores que se adaptem ao chamado 'progresso'.

Há ameaças, extorsões, disputas desleais, mentiras, traições, falcatruas. Esta história não deve ser tão irreal a você, leitor (a). E é o enredo de 'Leviatã' (2014), longa-metragem que sacudiu a Rússia ao mostrar sem censuras os podres dos bastidores políticos e as suas consequências.

O diretor é Andrey Zvyagintsev e o filme esteve entre os indicados ao Oscar de Filme Estrangeiro junto com 'Relatos Selvagens', da Argentina - perdeu para o polonês 'Ida'.

A trama de 'Leviatã' é provocativa e intensa e deixa o espectador sem fôlego com o passar dos minutos (141) por seus personagens, vez ou outra, estarem à disposição da safadeza, seja em qual ramo for.

É Kolay quem está com a casa a perigo. Ele contrata Dimi, grande amigo e advogado de confiança, para defendê-lo. Em meio disto, há o filho Romka e a segunda esposa, a bela Lilya, madrasta do garoto.

Não faltam confrontos e eles se sucedem na medida em que os fatos se desenrolam. O nome 'Leviatã' se refere a um peixe feroz citado no Antigo Testamento, que também traz significados como inveja e maldição.

No lançamento da fita, o governo russo desde o primeiro instante abominou o conteúdo e quis suspender a exibição nos cinemas. Como a proibição e a reclamação sempre ajudam demais a celebrar as obras (livros, filmes, séries etc), logo o roteiro caiu no gosto do público e fez alardes nos tantos cantos.

A fotografia, na maioria das vezes nos tons de cinza, permeia a obra como se fosse uma falsa sutileza. Em 'Leviatã' não existe instante de paz e a vodca se esparrama pelos copos dos personagens. Por seu impacto, vale a audiência. Cotação: bom.

Publicidade
Comentários (1)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

Daniel Rosa   1 ano atrás
Enquanto os homens exercem seus plenos poderes,nos barracos da favela ninguém mais tem ilusão,eh eh eh vida de gado,povo marcado e povo feliz,vem março com pão e circo que a paluléia agradece.
28 FEV
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: