Domingo, 23 de Fevereiro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 26/02/2016 às 10h09
Poesia em traços


RODRIGO ROMERO

Se você ler este texto sábado, dia 27, saberá que a festa do Oscar é no domingo (28). Mas se deixar pra ler nos próximos dias, a coluna talvez esteja ultrapassada. Talvez não. Meus comentários sobre 'O Menino e o Mundo', longa-metragem de animação totalmente produzido e confeccionado no Brasil, figura nos finalistas da categoria. Bater 'Divertidamente' é uma tarefa de mouro e presumir chances reais à obra verde e amarela é tagarelar sem concluir.

A história atenta sobre desigualdades, justiça social e faz as denúncias pertinentes a uma trama tupiniquim. Mostra uma família (pai, mãe, filho) às vias de ficar desmantelada quando o progenitor precisa arranjar emprego fora de suas asas, parte à grande cidade a tentar a sorte. Desamparado e solitário, o garoto tece a imaginação até criar coragem possível para sonhar alto: arruma a mala. Atrás do pai, ruma a um paraíso às avessas. Depara-se com inesperadas ocorrências e descobertas chocantes a uma criança: a exploração de trabalhadores, as moradias nas marquises, a pobreza em nível acachapante, a retração da natureza, enfim, todas as partes da morte.

Dirigido por Alê Abreu, 'O Menino e o Mundo' tem características que fazem o espectador querer dar vazão ao petiz escondido dentro de nós. Dono dum traço singelo e igualmente poético e gracioso, Alê nos conduz a uma viagem colorida povoada por sensações em preto-e-branco. Os personagens são gente sem as expressões carismáticas no rosto, e os olhos são o que o garoto tem de mais significativo, sempre aguçados pela curiosidade e pelas recordações de uma família que provavelmente ele não mais verá.

Mesmo com alguns lugares-comuns, que de tão leves nem conseguem atrapalhar, o blocked nos vence, nos propõe reflexões acerca do planeta. Assemelha-se, por exemplo, ao curta 'Ilha das Flores' (1989), de Jorge Furtado. A alegoria é paralela, todavia noutra maneira de linguagem.

Desenhado de forma artesanal, com, acredite, canetas Bic, 'O Menino e o Mundo' tem participações pra lá de interessantes na trilha sonora, como o grupo Barbatuques e do rapper Emicida. Os artistas de certa forma combinam com o lúdico da fita. Quem sai premiado da exibição somos nós, o público. Só não entende 'O Menino e o Mundo' quem é insensível, abusado.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

23 FEV
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: