Publicidade
Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2021 | você está em »principal»Blogs»O Quinto Poder
Publicado em 04/11/2016 às 10h42
A Dois Passos do Paraíso


JOSÉ LUIZ BEDNARSKI

Vizinho é complicado. O assunto é recorrente na promotoria. O atendimento ao público nessa área nos incursiona em queda vertiginosa aos patamares mais ínferos do espírito humano. Só os romances de Dostoiévski conceberam narrativas psicologicamente tão atormentadas quanto.

Lembro-me do caso do industriário vizinho ao bar. Incomodado com o estrépito noturno da clientela, o morador reclamou com o comerciante. A rezinga piorou a situação. De pirraça, o taberneiro contratou música ao vivo e instalou o palco lá fora, bem embaixo da janela do trabalhador. Vieram polícia, prefeitura e remédios tarja preta, mas a paz voltou a imperar graças à inadimplência do empresário, que foi despejado por falta de pagamento.

Doutra feita, huri cidadã padecia com lindeiros grandes cães. O problema não eram os gentis gigantes, mas seus volumosos bolos fecais de marcante olor. A vizinha os juntava e despejava no bueiro em frente à casa da vítima, como se boca de lobo fosse penico. Haja fedentina, notoriamente em tardes de canícula.
Algures se sofre com vizinhos colecionadores. O hobby às vezes vira patologia.

Lembro-me de um senhor que colecionava lixo, objetos abandonados e entulho no quintal morboso. A casa fronteiriça era obrigada a conviver com mau-cheiro e invasão de ratos, moscas e peçonhas.

Já perdi as contas dos conflitos de construções irregulares que prejudicam vizinhos, estimulados pela impunidade à sombra da omissão administrativa. Altura ilegal, janelas abertas no muro, telhados invasores, reformas arrasadoras. Um código de obras atenuaria o problema, mas quem quer fazer? Entrementes, o esporte mais praticado entre vizinhos descontrolados é o arremesso de carrapatos. Não desconfie o leitor da veracidade destes maltraçados gatimanhos, os registros do Juizado Especial Criminal confirmam-nos.

A miséria humana alastra-se pelos bairros. Rampas de garagem bloqueiam o passeio público, piscinas verdes criam pernilongos, casas abandonadas ameaçam ruir e o mato crescido no jardim de imóveis vazios serve de valhacouto aos marginais. O cidadão está rouco de reclamar, poucas autoridades querem ouvir e um número ainda menor se propõe a agir. Por conseguinte, quem tem um vizinho responsável e comedido pode se considerar, realmente, a dois passos do paraíso.

Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

26 FEV
Publicidade
Notícias
facebook
Artigos
Perfil do Blog
O Quinto Poder

Coluna assinada pelo Promotor de Justiça da Cidadania, José Luiz Bednarski. Uma abordagem apartidária, com discussão aberta dos assuntos de interesse geral; o amadurecimento paulatino da cidadania, a força da população em diálogo com órgãos independentes representativos, como MP, Defensoria Pública e outras instituições criadas ou fortalecidas a partir daConstituição de 1988.


E-mail do autor: joseluizbednarski@gmail.com
Arquivo
Publicidade
Publicidade
14/01/2021
Santos e Palmeiras disputam a final da Taça Libertadores no dia 30 de janeiro, às 17h, no Maracanã. Na sua opinião, qual dos dois será o campeão?

Nenhuma enquete encontrada!

Logos e Certificações: