[[date:%A, %d %B %Y]]

O império do grito

EditorialA semana

O império do grito

Existe esperança de a empresa produzir outros modelos em Jacareí após o prazo acordado, segundo o presidente da Câmara. 

Depois de negociação tensa, com toques de pirotecnia que incluíram 'invasão' do plenário da Câmara Municipal e outras ações pouco vistas ultimamente, Caoa Cherry e trabalhadores chegaram a um acerto depois de muita gritaria: as cerca de 500 demissões que aconteceriam na fábrica de Jacareí pela mudança na linha de produção dos automóveis, anunciadas no início do mês, foram suspensas até o final do ano. Bateu-se o martelo na quarta-feira (11) com acordo que mantém empregos, salários e benefícios até janeiro de 2023.

Existe esperança de a empresa produzir outros modelos em Jacareí após o prazo acordado, segundo Paulinho dos Condutores (PL), presidente da Câmara.

O comportamento dos envolvidos mostra-nos a respectiva resistência emocional das partes na realidade atual. Que – parece – não mudou muito diante da experiência desagradável pela qual sofremos nos últimos dois anos com pandemia, reforço do império da corrupção, guerra e a eficiência de se resolver as coisas no grito.

A região do Vale do Paraíba – convém repetir – perdeu a grande chance de ser pioneira em mudança política de base. Nas eleições municipais de 2020 em Caçapava, por exemplo, os eleitores mudaram todos os membros da prefeitura e Câmara. Sonho. Ao invés dos vitoriosos fortalecerem-se na tentativa de formar um grupo exemplar – ao menos em respeito a seus eleitores, o que se vê são os mesmos problemas de gestões anteriores, com manobras para privilegiar concorrências públicas; atos polêmicos que colocam funcionários do Executivo contra os do Legislativo em questões salariais etc. e – claro – abandono do munícipe à própria sorte.

Tudo isto, crescido do modismo nada recomendável de um vereador 'apalpar' o rosto da colega vereadora em plena sessão ordinária para censurá-la de algo dito por ela da tribuna, que ele não gostou. Ah, houve sim uma inovação: ao votarem a abertura ou não de processo que pode cassar o mandato do abusador, a outra das duas únicas vereadoras da casa, votou contra. Vai entender?!

É a nossa opinião. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 23 Mai 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection