[[date:%A, %d %B %Y]]

Os dias jacareienses das mulheres

Os dias jacareienses das mulheres

Tais mulheres foram citadas numa enquete e serão homenageadas isoladamente neste espaço em futuras edições.  

Jacareí sempre foi privilegiada por ações importantes de mulheres que se destacaram e se destacam na condução de seu destino. Simples povoado então pertencente a Mogi das Cruzes, era passagem de tropeiros que se dirigiam principalmente às minas gerais, e que por aqui faziam parada ou simplesmente pernoitavam antes de prosseguir viagem.

Aos poucos, entretanto, ajuntaram-se pessoas que por diversas razões decidiam fixar-se no local – até mesmo para um rudimentar atendimento aos passantes – o que incentivou a ideia da formação de um povoado. Nasciam espontaneamente os 'dias jacareienses das mulheres'.

Foi quando, então, um grupo de moradoras decididas pressionou os respectivos maridos para que fossem a Mogi tratar de vez do assunto; deste modo, depois das tratativas de praxe, a 3 de abril nascia a Vila de Nossa Senhora da Conceição do Rio Paraíba. As mulheres temiam que seus filhos morressem sem batismo, o que era inadmissível à época.

Aconteceu, então, o feito feminino de grande monta, que continua sendo repetido por ações assemelhadas, dentro do campo de atividade de outras tantas mulheres que se destacam através dos tempos, a exemplo de:

Ana Lino; Delma Assad, fundadora da JAM; Jeanette Maria Moreira, assistente social; Juliana Pinheiro Duailibi, pelo trabalho com crianças da periferia; Lúcia Bustamante Fortes; Lucimar Ponciano, primeira afro descendente a ocupar a presidência da Câmara de Jacareí; Ludmila Saharowsky, escritora; Malu Porto Mello, primeira arquiteta, e responsável pelo fim da intervenção da Santa Casa; Maria Lúcia Porto Scavone, educadora, primeira diretora da primeira escola municipal Tito Máximo; Maria Teresa Valério, fisioterapeuta; Maria Tereza Cyrino, vanguardista da Educação; Maricy Acciolly; Marli Gomes; Patrícia Cruz; Rossana Vasques; Silvana Pereira Machado de Mello e Souza, economista, primeira a gerenciar um orçamento público municipal; Silvia Cristina de Oliveira Sônia Ferraz, por trabalho aos menos favorecidos.

Tais mulheres foram citadas numa enquete deste colunista, realizada no último 8 de março. Elas serão homenageadas isoladamente neste espaço em futuras edições. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 15 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection