[[date:%A, %d %B %Y]]

Profissão: amar o ensino

Profissão: amar o ensino

Nascida em São Paulo, aos seis anos de idade Silvia Bardi mudou-se com a família para Jacareí onde ficou definitivamente. 

Silvia Bardi, nossa 'filha brilhante' em destaque nesta edição, é professora. Está aposentada por trabalhar 34 anos na rede escolar, desde o tempo em que o Município respondia pelo ensino infantil e o Estado pelo restante, até o término do hoje ensino médio. Sílvia foi e é contratada para outras funções importantes na rede, mas 'é' professora; quando não na prática, com certeza na alma. Nascida em São Paulo, aos seis anos de idade mudou-se com a família para Jacareí onde ficou definitivamente.

Ela é uma apaixonada pelo ensino. Conheceu grandes mestres locais que passou a admirá-los e – quando possível – segui-los em sua paixão pela causa. Confessa que ama dar aulas em qualquer nível e ocupar cargos que estejam ligados à Educação.

Este ano, Sílvia foi mais além. Matriculou-se em oficina de aperfeiçoamento da escrita, a cargo do escritor Waldir Capucci e amparada pela Fundação Cultural de Jacareí. Isto reforçou projeto antigo de divulgar para a cidade fatos que a tornaram conhecida como 'Athenas Paulista', 'Cidade Leitora' e berço de mestres dedicados ao desenvolvimento dos seus alunos como cidadãos exemplares.

Esta fama positiva deve-se, segundo a filha brilhante, 'ao senso de unidade cultural que leva muitos espontaneamente a um movimento positivo de inclusão social. Sílvia pretende registrar tudo isso para a posteridade. Como exemplo, lembra o caso da professora aposentada, Maria Guimarães, que anos atrás se valeu de um banquinho e ficou sentada na frente da escola Aluísio Amaral Campos, recém construída no Bandeira Branca, para desinibir as pessoas humildes da época a fazerem matrícula.

Tem a passagem, também antiga, dela própria. Certa vez teve de comprar um cavalo para poder dar aulas em Igaratá porque no sítio onde ficava a escola não havia condução que levasse.

'São fatos destacados de nossos heróis anônimos, e que não podem ser esquecidos', comenta Sílvia. Retratam os verdadeiros 'Filhos Brilhantes' lembrados com muita justiça no Hino de Jacareí. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 17 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection