Domingo, 23 Junho 2024

Uso de medicamentos: Você sofre com nariz entupido?

Geralrespiração

Uso de medicamentos: Você sofre com nariz entupido?

Especialista em otorrinolaringologia explica sobre a diferença entre os medicamentos mais usados para respirar melhor 

Especialista afirma que há chance de a pessoa se viciar na medicação e sofrer com os efeitos colaterais. Foto- Freepik/Ilustração

A otorrinolaringologista Renata Moura explica a diferença entre os principais medicamentos. A primeira dica é sobre o soro fisiológico. 

Ao contrário do que muita gente pensa, o soro fisiológico não é um medicamento. Ele é usado para a limpeza e a hidratação do nariz. O medicamento pode ser aplicado na forma de jato contínuo ou através de uma seringa, ou ainda em uma garrafinha, com um sachê diluído em 240 ml de água.

Clique aqui para participar do canal do Diário de Jacareí no WhatsApp e receber notícias em tempo real.

Segundo a especialista, existem as medicações que são os corticoides nasais e que devem ser usados com orientação médica. Três exemplos são: a budesonida, a fluticasona e a mometasona, que agem para melhorar o processo inflamatório de nossos cornetos nasais e que tendem a aumentar no caso de crises alérgicas e sinusites. Podem variar na posologia e, dependendo da idade, do paciente.

Renata complementa que existem medicações que, além de terem em sua composição, um descongestionante nasal, possuem corticoide e antibiótico e devem ser utilizadas em casos específicos, além de precisarem de receita médica.

E, por fim, existem as medicações que são vasoconstritoras nasais e que podem apresentar substâncias diferentes, como nafazolina e oximetazolina.

"Mas a ação dessas substâncias é a mesma. Elas simplesmente ajudam a diminuir o tamanho do corneto para que a pessoa consiga respirar melhor. E, se você apresenta uma dificuldade crônica de respirar pelo nariz, há chance de se viciar na medicação e sofrer com os efeitos colaterais como: rinite medicamentosa, taquicardia, aumento da pressão arterial, dor de cabeça, visão turva, entre outros…", alerta a Dra. Renata, lembrando que esses medicamentos devem ter uso restrito, mas que infelizmente não são vendidos com receita. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 23 Junho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection