Sexta, 24 Mai 2024

A Jornada dos Príncipes

A Jornada dos Príncipes

O bonito evento contou com autoridades locais, Academia de Letras, grupos folclóricos e entidades beneficentes. 

Mercê do paranoico rescaldo pandêmico e do apreço republicano apenas ao pleito eleitoral mais próximo, as comemorações oficiais do Bicentenário da Independência foram subnutridas.

Salvou-nos do vexame histórico a figura do esteta Malcolm Forest, produtor cultural notável por seus feitos simultaneamente multifacetados e qualificados, algo raro no deserto intelectual brasileiro.

Cantor outrora de sucesso e, em nosso país, certamente o mais afamado tradutor simultâneo inglês-português, empenhou ao máximo seus dotes intelectuais para rutilar o miliário patriótico.

Vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e imerso em partituras eruditas, idealizou a Jornada dos Príncipes e, de quebra, compôs Libertas Brasil, fantasia sobre o Hino da Independência.

O movimento cultural de resgate do caminho histórico da Independência e promoção das tradições de cada localidade começou justamente aqui, semeado no solo afonsino, em 2018.

O bonito evento, realizado no Centro de Eventos do Sindicato Rural, contou com a participação de autoridades locais, Academia de Letras, grupos folclóricos e entidades beneficentes.

O almoço foi orlado por saudações ao então Príncipe Dom Bertrand, descendente de nossos Imperadores, atual Chefe da Casa Imperial brasileira, que, em contrapartida, ponto alto da festa, palestrou aos presentes.

Passou a Jornada dos Príncipes por outras paragens vale-paraibanas, antes de o cárcere sanitário-pandêmico prematuramente a jarretar. O inamolgável Malcolm usou da criatividade para a transformar em filme.

O resultado foi excelente, e pode ser conferido no YouTube da TV Cultura. Aclamado pelo público, foi recentemente exibido na Capital (Clube Paulistano) e Campinas (Museu da Imagem e do Som).

Com trilha sonora emocionante, jovens atores bem dirigidos e cenografia impecável, o média-metragem visitou nossas fazendas históricas e de lá voltou com passagens históricas inspiradoras.

Na cadeira de diretor do set, Malcolm já tinha debutado em alto estilo nas telonas, com o impactante 'Frei Galvão, o Arquiteto da Luz'. A Jornada dos Príncipes vai além, combina com 'Sound of Freedom'.

Para bom entendedor, Sétima Arte de verdade. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 24 Mai 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection