Segunda, 27 Setembro 2021

Sophia aos 2O anos

Sophia aos 2O anos

A trama é bem simples: Agnese (Sophia Loren) é a mulher atraente com muitos pretendentes

Além dos filmes do neorrealismo italiano, logo após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), os quais escancaravam um país totalmente destroçado pelo confronto de milhões de mortos (exemplo: 'Ladrões de Bicicleta', de 1948), a comédia nacional da bota começou a ser destaque em meados da década de 1950.

Uma delas, 'O Signo de Vênus' (1955), estava disponível na Netflix até uns meses atrás. A trama é bem simples: Agnese (Sophia Loren) é a mulher atraente com muitos pretendentes - mora com a prima Cesira (Franca Valeri) na casa do pai desta e com a tia solteirona.

Cesira trabalha como datilógrafa num hotel e é o oposto de Agnese (repele os homens por ser meio 'sem graça') e tem muito medo de 'ficar para titia'. No desenrolar da história, vemos idas e vindas de relacionamentos confusos e a graça natural e carismática de Sophia, que aos 20 anos em 1955 já era o mulherão que arrebentou corações nos anos seguintes com a sua sensualidade natural e carisma excessivo.

As participações especiais de Vittorio DeSica e Alberto Sordi abrilhantam o longa, dirigido por Dino Risi, um dos grandes do pastelão do macarrão - 'O Signo de Vênus' foi seu 5º trabalho no cinema. Aliás, uma curiosidade sobre Sophia Loren neste período: tinha somente 5 anos de carreira e havia participado de mais de 30 fitas, a maioria em papéis pequenos sem qualquer chamariz, a não ser a sua beleza estonteante.

De volta ao filme, Cesira tem a disposição alguns pretendentes: Mário (Peppino de Fillipo), um fotógrafo de meia idade; Rômulo (Sordi), o ladrão amador de carros; Alessio (DeSica), o escritor sem dinheiro; e o bombeiro Ignazio (Raf Vallone). Fica evidente no roteiro o destaque à estrela ascendente de Sophia e o conflito entre o encanto de uma e o azar no amor da outra. É açucarado.

Assisti-lo é chance de relaxamento nestes dias catatônicos que vivemos. Mais: trata-se de um registro dos primeiros passos da carreira vitoriosa de Sophia que, a partir da década de 1960, se tornou uma artista de reconhecimento mundial. E isso ultrapassou os limites de sua cútis sublime. Duração: 96 minutos. Cotação: bom. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Segunda, 27 Setembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection