[[date:%A, %d %B %Y]]

'O Velho E o Novo'

'O Velho E o Novo'

Também jornalistas, Geraldo Mayrink (1942-2009) e Sérgio Augusto (1942-) desempenharam funções de colaboradores oficiais.  

Apresentado como 'reportagem filmada', o documentário em curta-metragem 'O Velho e o Novo' (1967, íntegra no youtube) aborda os pensamentos do escritor austro-brasileiro Otto Maria Carpeaux (1900-1978). Nomes do calibre de Carlos Heitor Cony (1926-2018), na época já um jornalista conhecido e aspirante a autor, participaram da feitura da obra. Cony, no caso, como coordenador de produção. Tite de Lemos (1942-1989), poeta e dramaturgo, foi o responsável por ler trechos dos livros do protagonista.

Também jornalistas, Geraldo Mayrink (1942-2009) e Sérgio Augusto (1942-) desempenharam funções de colaboradores oficiais. Lygia Sigaud (1945-2009), que anos depois se notabilizaria pelo trabalho como antropóloga e professora universitária, era estudante de sociologia da PUC-RJ e 'foca' no jornal e ficou com a tarefa de desmistificar a obra de Carpeaux. O diretor do documentário é Maurício Gomes Leite (1936-1993).

Na época, O.M.C. contava 66 anos. Lygia, 22. 'Ele mudou uma coisa em mim: passei de amante do cinema a atriz. Para este filme, fiz um teste', diz ela. 'O velho' se refere ao 'Velho Continente', de onde O.M.C. saiu na década de 1930 por causa do nazismo. 'O novo' é o Brasil, terra na qual o escritor optou por ser sua. Para ele, vir para cá não era uma fuga. Pegou o navio belga e chegou em Copacabana. 'Desembarquei. Pensava que fosse a capital do país do futuro. Hoje sei que é a cidade do meu presente.' Imagens do Rio de Janeiro, recém-saída do posto de capital federal, são exibidas a esmo, bem como as de O.M.C. em seu habitat, folheando livros, escrevendo.

A esposa Hélene Silberherz (1899-1988) surge ao seu lado. 'Quando passei por Roma, 1938, até os chafarizes murmuravam o nome de Mussolini. Mas foi, e é, no entanto, a cidade de João XXIII e Brutus', relata Carpeaux. Aprendeu a ler e a escrever português sozinho. No jornal 'Correio da Manhã' escrevia sobre Literatura, Filosofia, História. Duração: 29 minutos. Cotação: bom. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sexta, 19 Abril 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection