[[date:%A, %d %B %Y]]

Soberba: o que um pecado capital pode ensinar?

Geralliteratura

Soberba: o que um pecado capital pode ensinar?

Teóloga estreia na literatura com obra que promove reflexões sobre a vida a partir de um sentimento comum: a soberba.  

Luciana Menezzes (no detalhe) é formada em turismo, administração e teologia; e foi professora de música por 18 anos. Foto- Divulgação

Desmistificar o velho ditado 'galho que nasce torto, morre torto' é a missão da teóloga Luciana Menezzes no lançamento 'Diário de um Soberbo'. A obra gira em torno de um sentimento trivial do ser humano: a soberba. Do latim, superbia, significa presunção ou orgulho e é caracterizada pela pretensão e superioridade.

Soberbo da Silva é o protagonista desta história. Irmão do Orgulho, filho da Autocomiseração e Falsa Humildade, ele é uma pessoa comum e imperfeita, mas que tem seu propósito na vida. É isto o que o personagem descobre, em meio a sessões de terapia e com a ajuda de um diário. Nele, escreve a visão – às vezes bem-humorada – sobre fatos da vida, e leva o leitor à reflexão sobre as próprias experiências.

A mensagem trazida no enredo é clara: o passado não precisa, nem deve, determinar o futuro de alguém. Um soberbo ontem pode ser alguém melhor e trazer alguma contribuição ao mundo; para isto é preciso focar no amor, perdão e autoconhecimento.

Inspirada em grandes nomes da literatura cristã e autoajuda, como Max Lucado e Augusto Cury, Luciana traz citações e embasamento bíblico ao enredo, mas garante que a leitura não contém aspecto evangelista, por isto é indicada a todos. Sem receitas prontas para solucionar os dilemas internos, ela reforça que o verdadeiro responsável pela mudança é o próprio indivíduo.

SERVIÇO
Link para leitura: Amazon. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Quarta, 17 Agosto 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection