[[date:%A, %d %B %Y]]

Papai Noel talvez ajudasse

EditorialAssistência Social

Papai Noel talvez ajudasse

O ambiente doméstico em nada contribui para a melhoria das personalidades infantis ainda em formação.

Era quase meia-noite de domingo passado (4) quando um homem bastante idoso descia pela Rua São Francisco, no Jardim Paraíba, em Jacareí. Ele puxava com dificuldade um carrinho de mão supercarregado de material reciclável certamente recolhido pelas vias da região central. Uma cena comum pelas noites jacareienses não fosse um detalhe: uma amedrontada menina (deduzia-se pela expressão de seu rosto) de cerca de dez anos de idade, o acompanhava na trajetória. 'Provavelmente ela o ajudara no recolhimento dos resíduos', não seria exagero pensar. Porém, mesmo que assim não fosse sua presença ali, àquela hora, já preocupava bastante.

O trabalho infantil, uma 'doença social' ainda sem perspectivas de cura e tão comentada nos programas de candidatos em tempos de eleição, é uma realidade sempre crescente nestes tempos difíceis. Não poupa as crianças pela incapacidade de se defenderem, muito menos jovens adolescentes que, em grande quantidade, são atraídos pela remuneração do tráfico de drogas, dizem os especialistas.

Pior ainda, na grande maioria das vezes o ambiente doméstico em nada contribui para a melhoria das personalidades infantis ainda em formação. Ambientes impróprios em muitos estabelecimentos de ensino, a evasão escolar generalizada e a má qualidade do ensino em vários estabelecimentos, são outros fatores agravantes difíceis de serem evitados.

A rede de proteção à criança, que abriga Conselho Tutelar, Judiciário, Conselho Municipal de Direitos, e outros voluntários de iniciativa particular, desdobra-se em minimizar perigos que só aumentam.

Na próxima segunda-feira (12) será publicado o diagnóstico sobre a criança e adolescente deste ano. Infelizmente, a expectativa sobre melhoras dos índices não é animadora como desejamos que fossem. Dezenas de pessoas e entidades especializadas desdobram-se em melhorar as oportunidades dessa que é 'a geração do futuro', porém mal conseguem diminuir as consequenciais dos tantos perigos que só aumentam.

Se existisse Papai Noel, talvez pudéssemos ser ajudados por esta época pedindo-lhe anos melhores para sua principal clientela. Talvez até ajudasse!

É a nossa opinião. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Domingo, 03 Março 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection