Sábado, 13 Julho 2024

Desenho traumático

Desenho traumático

O trauma da sequência da matança é tamanho que muita gente (eu entre eles) acreditava ter visto a mãe de Bambi recebendo tiros, caindo sem vida.  

Estes dias revi 'Bambi' (1942), 5º longa-metragem de animação da Disney. Havia assistido quando criança. Confesso que me traumatizei (fui um dos tantos), principalmente com a cena do assassinato da mãe do protagonista. Ficava longe quando tinha a chance de me deparar com o drama. Não à toa, pesquisa de 2008 do jornal britânico 'Daily Mail' com 3 mil internautas revelou que a fita ficou em 1º na lista das que mais fizeram o público chorar (completaram o pódio de 5 lugares: 'Ghost: Do Outro Lado da Vida' – 1990, 'O Rei Leão' – 1994, 'ET: O Extraterrestre' – 1982, e 'Titanic' – 1997).

O trauma da sequência da matança é tamanho que muita gente (eu entre eles) acreditava ter visto a mãe de Bambi recebendo tiros, caindo sem vida. Não. A película poupa-nos. 'Apenas' ouvimos disparos. Depois, Bambi chama pela mãe, sem resposta. Só. Não vemos o cadáver nem os rostos dos caçadores. Porém, é impressionante como o imaginário transforma isto num pesadelo real.

Baseado no livro austríaco 'Bambi: Uma Vida na Floresta' (1923), mostra o cervo, o príncipe, desde o nascimento, cuidado pela mãe e amigos animais, dentre eles Tambor, um coelho esperto, até a morte dela, por um caçador, ao tentar protegê-lo da ameaça – a partir daí se vê desamparado, mas rodeado por seu pai, rei da floresta, respeitado na região por ser o mais velho. Bambi se apaixona por Feline e o círculo que se fecha, quando o casal tem o filhote.

Uma curiosidade: o filme, lançado nos EUA em 8/8/1942, em plena Segunda Guerra Mundial (1939-1945), teve inúmeros relançamentos: 1947, 1957, 1966, 1975, 1982, 1988, muito por conta do interesse de crianças e jovens que não haviam visto e não conseguiam encontrar o vídeo. Indicado a 3 Oscars (som, trilha sonora, canção original), não conquistou nenhum. No Globo de Ouro, Walt Disney ganhou prêmio especial pela obra. Ah, sim. Ao rever, de novo me traumatizei. Agora, menos. 

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Acesse sua conta
Visitante
Sábado, 13 Julho 2024

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://diariodejacarei.com.br/

No Internet Connection