Sábado, 25 de Novembro de 2017 | você está em »principal»Blogs»O Quinto Poder
Publicado em 10/11/2017 às 15h04
Bancas de Jacareí


JOSÉ LUIZ BEDNARSKI

Esta coluna é grata às bancas de Jacareí. Graças a elas, boa parte de seus leitores é nutrida. Chamá-las de bancas de jornal é incompleto, pois não vendem apenas jornal. Nomeá-las bancas de revistas estaria igualmente aquém, não oferecem só revistas. A banca é um ponto de cultura.

Nossas bancas são quiosques metálicos concentrados na região central da cidade. Seus nomes em letras brancas figuram ao alto, em painéis padronizados de fundo vermelho, resquício da utopia revolucionária que dirigiu a cidade com mãos de ferro por longo período.

Bancas são naturalmente atraídas por padarias. Um cafezinho puxa um jornal, talvez. A da Praça da Matriz é uma grande referência e, para quem ainda tiver vitrola em casa, vende interessantíssimos discos de vinil em excelente estado de conservação.

Outra tradicional banca está há poucos quarteirões abaixo, no Largo do Riachuelo. A simpatia e o tirocínio do vendedor são grandes trunfos do estabelecimento, que assim compensa o assédio dos mendigos da praça sobre a clientela.

A banca próxima à Padaria Pontual tem na facilidade de estacionamento um atrativo imbatível. Aliando-se à praticidade, para quem tem pouco tempo disponível, ali é o lugar ideal para uma compra rápida, pois o responsável é de uma eficiência invejável, sem contar o catálogo selecionado de DVD.

Já a banca postada ao fundo do posto de combustíveis da rotatória do Jardim Flórida com a Rua Padre Eugênio é decerto a mais colorida, bonita, organizada e ostenta a clientela fiel mais alegre de Jacareí, com clima interiorano e conteúdo de metrópole.

É de se lamentar que o consumidor afonsino não desfrute de uma mísera banca que seja no próspero bairro Villa Branca. Descontadas todas as vantagens da internet, nada substitui o fetiche do material impresso para um bom apreciador da leitura. A imperdoável lacuna merece ser revista, pois a burguesia também merece ser feliz.

Finalmente, depois de tantos elogios e afagos, emerge merecida crítica: é lastimável que bancas jacareienses só funcionem até o horário de almoço no domingo. Quem criou essa regra decerto ignora como é bom fazer palavras cruzadas no meio das tardes vazias.

Publicidade
Compartilhe

Comentários (2)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

Daniel Rosa   2 semanas atrás
Tudo precisa a tutela do estado ou do desgoverno?
Daniel Rosa   2 semanas atrás
Por que o responsável pela banca e o responsável pelo banco,não podem manter esses locais abertos por mais tempo?
25 NOV
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
O Quinto Poder

Coluna assinada pelo Promotor de Justiça da Cidadania, José Luiz Bednarski. Uma abordagem apartidária, com discussão aberta dos assuntos de interesse geral; o amadurecimento paulatino da cidadania, a força da população em diálogo com órgãos independentes representativos, como MP, Defensoria Pública e outras instituições criadas ou fortalecidas a partir daConstituição de 1988.


E-mail do autor: joseluizbednarski@gmail.com
Arquivo
08/04/2017
A Prefeitura voltou a permitir o estacionamento rotativo pago, das 9h às 16h, na rua Barão de Jacareí. Vc concorda com a medida?
  • 46.1%
  • 40.7%
  • 7%
  • 6.2%
06/02/2017
Qual a sua opinião sobre a qualidade do serviços prestados pelo SAAE em Jacareí?
  • 34.1%
  • 31.9%
  • 24.1%
  • 9.9%
Logos e Certificações: