Domingo, 21 de Outubro de 2018 | você está em »principal»Notícias»Editorial
Publicado em 18/05/2018 às 14h49
Jacareí optando pela ‘mão inglesa’
A Redação / Diário de Jacareí

O poeta satírico Gregório de Matos (1636-1695), o ‘Boca do Inferno’, foi expulso do Brasil em 1694 por denunciar corrupção que à época corria solta na cúpula mandatária da colônia. Sua língua virulenta não poupava nem o clero que, então, fazia parte do governo. Portanto, há mais de 300 anos atrás poder e ladroagem já caminhavam firmes rumo ao século 21.

O que nos mantém a esperança é vivermos momento da história pátria em que escancaram-se centenas de denúncias corajosas que tentam punir corruptos do ‘colarinho branco’, coisa jamais imaginada. Aplaudimos o país contradizer a crença de que “difícil é dizer quem pode atirar a primeira pedra por não ter cometido pecado da corrupção”.

Com isso, a população já consegue revoltar-se com o crime hediondo cometido por ‘engravatados’, país a fora, que chegam a tirar da boca de alunos muito pobres R$ 1 bilhão da merenda escolar. Eles reduzem, para muitos, o único alimento do dia a uma bolacha e um copo de leite diluído!

Jacareí não fica de fora. A atual administração herdou denúncia de desvio de R$ 1 milhão em recursos destinados a tratamento de doentes da Santa Casa, e fraudes na Fundação Pró-Lar que desviaram R$ 1,2 milhão com suposta limpeza e capina de terrenos (veja matéria nesta edição). A Polícia Federal e o Tribunal de Contas da União investigam, em segredo de justiça, vultosa soma de dinheiro ‘desaparecida’ na obra de limpeza do Córrego do Turi, que se arrasta há anos, e também fraudes na licitação da merenda escolar e na compra de catracas eletrônicas para a Educação.

A municipalidade tenta minimizar efeitos desastrosos desse quadro Sinistro. A merenda escolar já está uma das melhores de muitos anos; 11 escolas sucateadas estão em revitalização, e as tarifas do transporte coletivo em estudos com vistas a minimizar o custo àqueles que não recebem benefícios nessa área. Ao contrário de muitas cidades, existe dinheiro para cultura (salas de espetáculos com agenda cheia), há campanha geral para incentivar leitura, e a biblioteca municipal planeja ramificar-se para os bairros, levando conteúdo lúdico e cultural. Jacareí na contramão do contemporâneo?! Não. Quando muito, optou por avançar em ‘mão inglesa’.

É a nossa opinião.

Publicidade
Relacionadas
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

21 OUT
Publicidade
Publicidade
Notícias

Blogs
08/10/2018
Qual a sua opinião sobre a mudança do Poupatempo para a região central de Jacareí
30/08/2018
Você pretende votar em um candidato de Jacareí­ a deputado nessas eleições?
  • 48.2%
  • 42.1%
  • 9.7%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: