Sábado, 28 de Março de 2020 | você está em »principal»Notícias»Cidade
Publicado em 20/03/2020 às 07h39
Caoa Chery recua e suspende demissões na fábrica de motores em Jacareí
A Redação / Diário de Jacareí
Roosevelt Cássio/SMSJC
Roosevelt Cássio/SMSJC
Os metalúrgicos da Caoa Chery, em Jacareí, entraram em greve na quinta-feira (19), em protesto contra as demissões realizadas na quarta-feira (18) pela montadora

Caoa Chery recua e suspende demissões de 70 trabalhadores na fábrica de motores em Jacareí. A informação é do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, que também corrigiu o total de demissões anunciadas nesta semana. 

De acordo com a entidade, a empresa aceitou reverter a demissão, colocando os funcionários em esquema de layoff, em casa, realizando apenas cursos de qualificação. A medida também garante a estabilidade no emprego até junho deste ano.

Os metalúrgicos da Caoa Chery, em Jacareí, entraram em greve na quinta-feira (19), em protesto contra as demissões realizadas na quarta-feira (18) pela montadora. 

Em assembleia nesta sexta-feira (20), os trabalhadores aprovaram o acordo negociado entre o Sindicato e a montadora.

LAYOFF
Todos os trabalhadores da produção ficarão em layoff a partir de 1º de abril. Os que haviam sido demitidos permanecerão afastados até 30 de junho. Para os outros, o layoff termina dia 30 de abril, com garantia de estabilidade até 30 de agosto. 

Os trabalhadores continuarão recebendo seus salários na íntegra durante o período de afastamento. Parte do valor é pago com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador). O restante é pago pela empresa.

LICENÇA REMUNERADA
Antes de entrar em layoff, os trabalhadores que haviam sido demitidos entram em licença remunerada a partir desta sexta-feira (20). A mesma medida será estendida, aos poucos, para todos os setores da produção. Já o pessoal do setor administrativo vai trabalhar pelo regime de home office.

A licença foi uma reivindicação do Sindicato para proteger os metalúrgicos da contaminação pelo coronavírus. 

QUEDA NAS VENDAS
Em nota enviada ao Diário de Jacareí, a empresa alega que a situação econômica do Brasil neste início de ano, agravada pela recente disparada do dólar, 'gerou uma grande e inesperada queda nas vendas do setor'. Ao justificar a nova medida, a empresa disse em nota que 'sensível ao atual momento que o Brasil está atravessando com a pandemia de Covid-19' decidiu reverter as demissões.

A empresa ainda não se posicionou sobre o encerramento da produção de motores em Jacareí, que implicaria na importação de motores da China. Segundo o sindicato, são produzidos 60 motores por dia na planta.

A fábrica produz na cidade os veículos dos modelos Arrizo 5 e Tiggo 2, e já está se preparando para iniciar a produção do Arrizo 6.

Publicidade
Relacionadas
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

28 MAR
Publicidade
Notícias

Blogs
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: