Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 26/02/2018 às 14h55
Um filme notável


RODRIGO ROMERO

O grande pecado das indicações ao 90º Oscar foi o diretor de 'Três Anúncios para um Crime', Martin McDonagh, não ter sido indicado nesta categoria. O cineasta é finalista em roteiro original. Por conta disso, creio que o longa perde um pouco a chance de arrebatar a estatueta no principal quesito, o de melhor filme.

Ainda assim, a produção, que estreou esta semana, é ótima e merece todos os outros 5 apontamentos: atriz a Frances McDormand, coadjuvante a Woody Harrelson e Sam Rockwell, trilha sonora e edição. Na trama, Mildred (Frances) é uma mulher traumatizada pela morte trágica da filha Angela - ela foi estuprada e teve o corpo carbonizado.

Inconformada com a ineficiência da polícia na solução do caso, Mildred decide alugar 3 outdoors pouco usados em uma estrada raramente visitada. A atitude repercute e afeta a vida de pessoas, a dela própria e a do delegado Willoughby (Harrelson), o responsável por desvendar quem foi, ou foram, o assassino (s).

A partir daí, sentimentos como o de remorso, desespero e ousadia permeiam aquele lugarejo onde quase nada acontece. A Mildred feita por Frances talvez só se assemelhe, em gestos e nas feições, em um de seus melhores desempenhos, a policial grávida de 9 meses Marge, de 'Fargo' (1996) - ela levou o Oscar.

E a alta performance tem o mérito também de McDonagh. É um filme que depende especialmente do condutor, porque o elenco precisa estar conectado. O script tem diálogos rápidos e ácidos, e Woody e Sam (que dá vida a Dixon, o assistente beberrão, violento, racista e irresponsável de Willoughby) estão em paridade de nível a Frances.

E quando a fita tem essa sintonia, com o incremento de um cast de apoio igualmente bom - os exemplos são Caleb Jones (Red, o moço que aluga outdoors a Mildred) e Peter Dinklage (James, o paquerador anão da protagonista) - tudo se encaixa. Um outro ponto interessante é a trilha sonora de Carter Burwell. Desde a primeira música percebe-se de alguma forma qual é o caminho que 'Três Anúncios de um Crime' tomará.

Mildred é um personagem singular. Frances McDormand, não à toa, deve conquistar a sua segunda estatueta, após 21 anos... Não sei bem explicar os motivos, mas 'Três Anúncios para um Crime' me fez lembrar de 'Onde os Fracos não têm Vez' (2007). Deve ser o cheiro de morte por perto. Duração: 115 minutos. Cotação: ótimo.

Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

03 DEZ
Publicidade
Notícias
facebook
Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: