Publicidade
Segunda-feira, 17 de Maio de 2021 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 19/02/2021 às 13h49
Sem referências


RODRIGO ROMERO

Outro dia assisti na TV a entrevista com uma pretensa cineasta. Escrevo 'pretensa' porque da conversa não se extraiu bulhufas sobre a arte de fazer cinema. Em dado momento, o apresentador a indaga sobre quais eram as referências dela nas mulheres profissionais do ramo, na fotografia e direção.

A pobre moça, que se diz 'feminista', progressista e mais um bando de 'ista' que serve para encher linguiça, não soube responder. É engraçado observar esses buracos. Do que vale defender tanto alguma coisa, achar 'bonito' ser de esquerda, 'só por ser', e na hora H despejar no público ventos de ignorância.

Não pode e nem é recomendável se expor desta maneira. Mais: dividir bons profissionais entre homens e mulheres é absurdo, obsoleto, e chega a ser agressivo e até cruel. Quem se diz cinéfilo, com caso de amor com a Sétima Arte, precisa ter referências profissionais. É obrigação. 'Todos somos imitadores, plagiadores', disse certa vez Nélida Piñon, nossa primeira-dama da literatura.

'Ninguém é inaugural. O jovem afoito que pensa ter o inédito, comete um deslize', completou. A tal 'cineasta' da entrevista era, digamos, jovem. Posso apostar que jamais assistiu a um Bergman, Hitchcock, Woody Allen, Fritz Lang, Orson Welles, Ernst Lubitsch etc, mas se gaba de ser fã de Petra Costa, por exemplo, por causa do insólito 'Democracia em Vertigem'... É óbvio que há os engajados, como Glauber Rocha (1939-1981).

E com toda a razão. Mergulhado em seus delírios, porém insuflado pela brasilidade que lhe queimava as entranhas, Glauber se tornou o guerreiro de sua turma. Fez obras de impacto, como 'Terra em Transe' (1967) e 'Deus e o Diabo na Terra do Sol' (1964), numa época em que o país estava em convulsão (exagerei?) política. Vamos pinçar uma mulher agora: Anna Muylaert, que é de esquerda.

Seu primeiro trabalho 'político' foi 'Que Horas Ela Volta?' (2015), sobre a ascensão da classe pobre e o contraponto com a 'elite' soberana. Ótimo. Tem espaço. Nestes momentos, penso em Nelson Rodrigues e Paulo Francis. Esta atual geração de progressistas e adeptos à Patrulha do Politicamente Correto me decepciona e não cansa. Coitada dessa menina.

Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

17 MAI
Publicidade
Notícias
facebook
Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
Publicidade
Publicidade
14/01/2021
Santos e Palmeiras disputam a final da Taça Libertadores no dia 30 de janeiro, às 17h, no Maracanã. Na sua opinião, qual dos dois será o campeão?

Nenhuma enquete encontrada!

Logos e Certificações: