Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 11/05/2015 às 09h15
‘O Baile’


RODRIGO ROMERO

Aos poucos, descubro diretores. Por estes dias, foi o italiano Ettore Scola. Assistir a 'O Baile', de 1983, é como ser transportado a um universo literalmente lúdico. A história se passa no cenário de uma espécie de boate. Só ali. Percorre desde a década de 1930 até a de 1970 e a tanto mostra personagens que sempre frequentaram o lugar. As damas sempre chegam primeiro, dondocas e bem vestidas. Os rapazes depois, asseados, de terno. Um tipo completamente distinto do outro.

As toadas musicais dão o tom de cada época, bem como a direção de arte e o figurino. Sem falar palavra, a fita conta a história da França durante os 40 anos. Vemos a intervenção da Segunda Guerra, os admiradores do fascismo, os destroços do pós-guerra, efervescência política no país em maio de 1968, e o surgimento do rock'n roll. As figuras, claro, também mudam a fisionomia. Cabelos encanecem, as rugas aparecem, o humor se altera. Porém, nada afeta a beleza do local.

É o teatro a grande inspiração de 'O Baile'. A partir dele, toda a encenação se dá em ritmo dum ensaio esmerado. E. Scola dá as orientações e o elenco corresponde. Especialmente este tipo de filme não se pode fazer sem uma mão boa do diretor e isto ocorre. Iniciado em agosto de 1982, 'O Baile' precisou ser interrompido devido ao infarto sofrido pelo cineasta e foi retomado meses após. Argélia, França e Itália se uniram no longa. Foi pro Oscar de filme em língua estrangeira.

Na medida em que se passam os anos, as fotografias são tiradas e o nome da banda, conforme è regra, muda, 'O Baile' se molda no consolo ao cotidiano e para esperança de sempre ter melhor o dia seguinte. Scola, hoje perto dos 84 anos, teve no currículo a amizade fidelíssima a Federico Fellini, astro-gênio maior do cinema italiano. Talvez por conta do elo, eu que só vi dele 'O Baile' percebi aromas fellinianos espalhados pelo filme. Sonhos misturados com lembranças e vidas.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

27 FEV
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: