Publicidade
Sábado, 28 de Novembro de 2020 | você está em »principal»Blogs»O Quinto Poder
Publicado em 23/10/2020 às 15h04
Nobel Feminino de Química


JOSÉ LUIZ BEDNARSKI

A sabatina do Diário de Jacareí com os pretendentes a tomar assento na curul máxima afonsina prosseguiu em ordem alfabética com a única candidata entre os onze que formam o timaço da cidadania.

Referida senhora é professora, mora há 30 anos na cidade e tem catorze irmãos. Pretende taxar grandes fortunas para construir um hospital municipal e se pronuncia como representante dos desfavorecidos.

Além disso, prometeu acabar com os funcionários nomeados sem concurso público e submeter os comissionamentos a eleição direta do funcionalismo municipal.

A veia democrática da entrevistada saltou à pele quando o assunto foi aborto. A sabatinada é contra. Entretanto, construirá a Clínica do Aborto, a fim de auxiliar gestantes infelizes, nos casos legalmente previstos.

A pleiteante eleitoral deu ênfase à situação de vulnerabilidade histórica das amazonas e deu fortes indicativos de que agirá para reverter essa desigualdade, no quadriênio que se avizinha, se eleita for.

Para exemplificar sua tese de preterição feminina no contexto mundial, a pronunciante mencionou que na antevéspera uma mulher foi laureada pela primeira vez com o prêmio Nobel de Química.

Contudo, a notícia a que se referiu é de teor diverso. O ineditismo vem do triunfo feminino em dupla - Emmanuelle Charpentier e Jennifer A. Doudna. A candidata leu a manchete talvez de relance e entendeu errado. 

Mulher receber Nobel de Química é corriqueiro. Marie Curie ganhou o seu em 1911. Ela é a única pessoa que conquistou o cobiçado prêmio em categorias científicas distintas (em 1903, recebera o de Física).

As integrantes dessa família foram verdadeiros prodígios. Também sua filha Irene tem o dela, conferido em 1935 pela invenção da radioatividade artificial.

Marie Curie foi empregada doméstica, passou frio e fome em Paris. Recusou patentear a descoberta de precioso elemento químico, generosidade que salvou milhões de vidas.

Discriminaram a cientista à época por seu comportamento liberal. Um século depois, a radioterapia ainda permanece o tratamento mais utilizado e eficaz contra o câncer.

Morreu de tanto trabalhar, contaminada pela radioatividade. Mesmo não sendo francesa nata, seus restos mortais foram depositados no Panteão dos Heróis da Pátria, na Cidade Luz.

Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

28 NOV
Publicidade
Notícias
facebook
Artigos
Perfil do Blog
O Quinto Poder

Coluna assinada pelo Promotor de Justiça da Cidadania, José Luiz Bednarski. Uma abordagem apartidária, com discussão aberta dos assuntos de interesse geral; o amadurecimento paulatino da cidadania, a força da população em diálogo com órgãos independentes representativos, como MP, Defensoria Pública e outras instituições criadas ou fortalecidas a partir daConstituição de 1988.


E-mail do autor: joseluizbednarski@gmail.com
Arquivo
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: