Publicidade
Segunda-feira, 01 de Junho de 2020 | você está em »principal»Blogs»O Quinto Poder
Publicado em 22/05/2020 às 14h54
In Hoc Signo Vinces


JOSÉ LUIZ BEDNARSKI

O Muro de Berlim envergonhou o mundo, de agosto de 1961 a novembro de 1989. Mais que um símbolo da Guerra Fria, sua existência erigia um culto aos regimes totalitários que, por trás de promessas utópicas, escravizam o ser humano.

Quem viveu aquela época vislumbrava a eternidade daquele estrupício, mas a barreira física foi derrubada subitamente com uma declaração equívoca do porta-voz alemão-oriental. Afinal, o povo escuta o que quer ouvir, não o que realmente foi dito.

A Alemanha foi reunificada, porém a cada dia se percebe que a polarização ideológica sobrevive e ainda há que acredite na redentora missão empreendedora do Estado parasita, a despeito de isso nunca ter funcionado eficientemente na trajetória humana.

Os especialistas batem cabeça. Cada um divulga prematuramente suas convicções pessoais travestidas de ciência. Nem a OMS se vexa ao cair em contradição. Já que as reputações foram parar no ralo, os políticos testam seus poderes ao limite. 

Contudo, no Brasil, ordens ninguém leva a sério, nem mesmo as autoridades que as emitem. Ficar em casa é para os fracos, ganhou pecha antidemocrática. O cidadão comum cansou de quedar recluso. Está com febre de consumo; e a economia, à beira do surto inflacionário.

A quarentena prolongada caiu rapidamente em desuso e a taxa de isolamento social atingiu porcentagens ridículas. O mundo está mais preocupado com o Brasil que os próprios patriotas. O coronavírus é apenas mais um fator de risco calculado do cotidiano tupiniquim.

O clangor governamental da obrigatoriedade de máscaras nos estabelecimentos comerciais soou aos ouvidos popularescos como 'comerciantes, abri as portas clandestinamente; clientes, passeai e aglomerai-vos; não temais, o anteparo vos protege - in hoc signo vinces!'.

A contaminação circula pelo ar. A curva estatística ascende vertiginosamente. Como de costumes, vivenciamos leis antiaderentes, desobediência civil disfarçada, anedotas sombrias e a moda fútil nas estamparias de tecidos órfãos de adequada higienização e manuseio.

Pré-candidatos a vereador granjeiam votos na periferia, distribuindo pão amanhecido e roupa usada. O povo de smartphone à mão e churrasqueando espetinhos suspeitos enfileira-se desnecessariamente à porta de agências bancárias. Eis o retrato da República Federativa do Brasil.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

01 JUN
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
O Quinto Poder

Coluna assinada pelo Promotor de Justiça da Cidadania, José Luiz Bednarski. Uma abordagem apartidária, com discussão aberta dos assuntos de interesse geral; o amadurecimento paulatino da cidadania, a força da população em diálogo com órgãos independentes representativos, como MP, Defensoria Pública e outras instituições criadas ou fortalecidas a partir daConstituição de 1988.


E-mail do autor: joseluizbednarski@gmail.com
Arquivo
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Publicidade
Publicidade
Logos e Certificações: