Terça-feira, 20 de Outubro de 2020 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 04/05/2018 às 14h52
Breguice alemã


RODRIGO ROMERO

Fico sem entender determinadas atitudes das redes de cinema. Por exemplo: porque raios decidiram exibir um telefilme alemão aqui no Vale do Paraíba? 'De Encontro com a Vida', ainda em cartaz, trata de uma história real, a de um aspirante a copeiro de hotel com séria deficiência visual. Ele teme pela rejeição e em não conseguir o emprego.

Lances de comédia meio pastelão, dramalhão no pior quesito do mexicanismo povoam a fita, dirigida e com um elenco repleto de profissionais da terra de Richard Wagner e Franz Beckenbauer. Ou seja: cheio de desconhecidos, pois ninguém sabe quem faz parte do cinema alemão. 'De Encontro com a Vida' força o público a chorar, mas não consegue.

Espreme suas cenas para fazer o espectador rir, porém sem sucesso. E deseja ser levado a sério por causa do roteiro baseado em fatos. Não atinge objetivo nem em 50%. Tem tanto longa-metragem não só alemão, mas francês, sueco, italiano, japonês, chinês, árabe, chileno, argentino... enfim. Opções não faltam e a tal rede de cinema opta (ou foi obrigada?) a pôr na telona uma produção feita para a TV e de baixíssima qualidade.

Difícil compreender. E me dá mais azia pensar que esse 'De Encontro com a Vida' veio da terra do Expressionismo Alemão! Se você quiser insistir e for ver 'De Encontro com a Vida', então te dou a dica do único ponto razoável: a atriz Anna Maria Mühe. Ela é Laura, a moça simples por quem o protagonista Saliya (Kostja Ullman) se apaixona. Que fofo! Só que não.

O blocked tem vários buracos e por conta disso o filme fica bastante prejudicado. Além disso, se arrasta deveras. O público se cansa rápido. Pode parecer provocação, mas a tendência maior é a de que cada vez mais as pessoas deixem de comprar ingressos e assistam os filmes por serviços como a Netflix. Pena.

Mudo de assunto para encerrar o artigo de hoje: 'Nada a Perder', a cinebiografia de Edir Macedo, é até agora uma das obras que mais tem vendido ingressos. Paralelamente, o número de salas vazias é gigantesco. Isso também ocorrem com 'Os Dez Mandamentos'.

As pessoas chegam ao ponto de distribuírem o tíquete a quem está entrando no cinema para comprar o bilhete. Não vi 'Nada a Perder'. Não vou perder meu tempo. Tirem as suas próprias conclusões sobre isso. Chega a ser vergonhoso.

Publicidade
Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

20 OUT
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
Publicidade
Publicidade
11/10/2019
A Prefeitura de Jacareí anunciou a implantação de corredores de ônibus na cidade. Qual a sua opinião sobre o tema?
06/04/2019
Após 100 dias de trabalho, qual a sua avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL)?
  • 38.1%
  • 19.5%
  • 14.6%
  • 13.3%
  • 12.2%
  • 2.2%
Logos e Certificações: