Publicidade
Domingo, 13 de Junho de 2021 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 09/11/2018 às 14h29
Barata imitação


RODRIGO ROMERO

A maioria dos textos sobre a cinebiografia de Freddie Mercury, 'Bohemian Rhapsody', que estreou esta semana, afirma, em linhas gerais: deliciem-se com o filme, apesar da pouca semelhança do ator Rami Malek com o ídolo pop morto em 1991, aos 45 anos, vítima de complicações decorrentes da Aids. Mas como assim?

Pode até ser que de fato não sejam os irmãos gêmeos, porém o longa, dirigido por Bryan Singer, mexe com a emoção dos fãs da banda Queen? Vi a fita e taxo: sim, pelos números musicais. E é óbvio que a resposta seria esta, já que as canções do grupo estão no imaginário mundial.

Foi por isso a decisão de Malek de deixar o playback agir na filmagem. O ator jamais se arriscaria em aspirar querer chegar perto da afinação de Mercury. O roteiro de Peter Morgan e Anthony McCarten vai para seu lado contrário.

Derrama-se em pretender forçar o espectador chorar a qualquer preço. Dribla a linearidade de modo a querer ser moderno, e acaba desgraçando a história, não o seu todo. Malek se esforça para agradar. A conclusão que fica é a de uma imitação barata, mesmo que com o trabalho sério do ator.

E a presença de Mike Myers no elenco, na pele do empresário que 'larga a mão' da banda exatamente no lançamento do disco Bohemian Rhapsody, só faz renegar a obra. Notem a diferença em dois trabalhos: Malek aqui e Gary Oldman como Churchill em 'O Destino de uma Nação'. É fatal.

Um imita, quase no topo da caricatura desfalecida, o outro se inspira, também nos gestos, trejeitos etc. R. Malek, acredito, deve ter assistido mil vezes o vídeo do show de 1985, Live Aid, e está perfeito ali. E soa falso, por mais que pareça o espelho do Mercury real.

Trago à baila tupiniquim. Lembram-se de Andréia Horta como Elis Regina, em 2016? Duração: 135 minutos. Cotação: bom (pelos números musicais).

Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

13 JUN
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Notícias
facebook
Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
Publicidade
14/01/2021
Santos e Palmeiras disputam a final da Taça Libertadores no dia 30 de janeiro, às 17h, no Maracanã. Na sua opinião, qual dos dois será o campeão?

Nenhuma enquete encontrada!

Logos e Certificações: