Publicidade
Sexta-feira, 26 de Maio de 2017 | você está em »principal»Blogs»Coisas de Cinema
Publicado em 28/04/2017 às 11h25
A ternura de Anahi


RODRIGO ROMERO

Se determinados filmes não chegam pra nós, pois as redes de cinema nem têm interesse em mostrar trabalhos que não sejam blockbusters, ou, pra ficar no comum, não sejam rodados em Hollywood, eu imagino que produções argentinas sejam o suprassumo desta distância. Semanas atrás escrevi sobre ‘Querida, vou Comprar Cigarros e já Volto’ (2011), obra da terra do tango.

Hoje retorno à pátria azul e branca para ‘hablar’ de ‘Las Acácias’ (2012), cujo tema é a desconfiança e a caridade. Passada quase totalmente na boleia do caminhão de Ruben (German Silva), a história é relativamente simples, mas por trás desta facilidade se esconde o ‘pulo do gato’. O caminhoneiro sempre transporta madeira de acácia (daí o título) do Paraguai à Argentina.

Num dia, seu patrão pede a ele que leve Jacinta (Hebe Duarte), uma mulher pobre, de carona neste caminho. Já começa mal porque ela chega com mais de uma hora de atraso. Ruben a vê ainda com maus olhos quando percebe que Jacinta traz com ela sua filha Anahi (Nayra Mamani), de 5 meses. Ele quer morrer. Não sabe se suportará carregar as 2 toda a viagem. Taciturno, acabrunhado e fechado, o motorista mal conversa e demonstra estar impaciente.

É assim que ‘Las Acácias’, um ‘road movie’ interessante, transcorre. Pablo Giorgelli, o diretor, divide o roteiro com Salvador Roselli. A quatro mãos, desenvolveram um trabalho excelente, onde o silêncio exige ser o protagonista. Com o passar do tempo, Ruben amolece o coração e desembaraça o fio desta ternura que Anahi transmite. Jacinta aos poucos se abre com o novo amigo e as histórias se somam.

Giorgelli foi feliz em imprimir um tom sossegado e aparentemente despreocupado à trama. Tudo ali é simples e sem contágios de fora. O filme não possui trilha sonora – som do motor do caminhão fica sendo isto. O bebê estoura a bolha de Ruben com sorrisos. Depois de um tempo, o caminhoneiro vê a nova amiga de forma diferente: Jacinta é corajosa, quer vida nova na capital da Argentina.

Mas e seu medo, não conta? Talvez. Nesta relação que se inicia conflituosa e termina... Não contarei. E jamais é o tradicional. ‘Las Acácias’ é o cinema independente, destes que eu e você não estamos acostumados.

Publicidade
Compartilhe

Comentários (0)

ATENÇÃO!

Os comentários publicados neste espaço são de responsabilidade de seus autores e não expressam
necessariamente a opinião do Diário de Jacareí


Por favor, faça o login antes de comentar

26 MAI
Publicidade
Notícias

Artigos
Perfil do Blog
Coisas de Cinema

Rodrigo Romero é jornalista desde 2001. Passou por Diário de Jacareí, Diário de Mogi e assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal de Jacareí. Em 2008 foi para a TV Câmara Jacareí, onde até hoje atua como apresentador e repórter. Escreve há quase dez anos, semanalmente, a coluna 'Coisas de Cinema' no Diário de Jacareí.


E-mail do autor: rodrigoromeropl@ig.com.br
Arquivo
08/04/2017
A Prefeitura voltou a permitir o estacionamento rotativo pago, das 9h às 16h, na rua Barão de Jacareí. Vc concorda com a medida?
06/02/2017
Qual a sua opinião sobre a qualidade do serviços prestados pelo SAAE em Jacareí?
  • 34.1%
  • 31.9%
  • 24.1%
  • 9.9%
Logos e Certificações: